2012-10-25

Domus

Ontem descobri este livro numa prateleira e quando cheguei a casa fui ver a página A Dona de Casa Perfeita.
O blog, agora site, parece que existe há 4 anos e tem muito sucesso ou não estaria agora em livro! Desconhecia mesmo a sua existência. Abri o livro e vi algumas das dicas e sugestões. Está engraçado, mas não gostei do grafismo interior. A capa é linda, o interior nem tanto, mas ao que importa!
Acho livros destes super úteis. Ainda outro dia nas arrumações, voltei a pegar nas antiguissimas agendas domésticas da minha mãe e algumas que comprei em feiras e fico sempre maravilhada com a quantidade de informação útil que aqueles livros têm! 
Não me considero uma "dona de casa", até porque acho essa expressão horrível, também não sou "doméstica" porque me parece ainda pior e sempre detestei isso. A expressão americana "staing home mother" não me horroriza tanto e no entanto não me considero nenhuma destas coisas.
O que faço é questão de debate interior há muito tempo. 
Tomei a decisão de "fazer o que gosto" e isso é uma verdadeira merda. Sim, vou fazendo o que gosto dentro do artesanato e das feiras... vou fazendo umas animações de festas e umas Horas do Conto... vou fazendo uma perninha aqui outra acolá, mas isso não enche a despensa nem ajuda nas despesas!
Sim, sou uma privilegiada porque tenho tempo para os meus filhos, marido e casa. Tempo que a maioria das mulheres não tem e  isso é realmente o melhor de tudo.
A vida atribulada dos nossos dias não deixa espaço para as mulheres. É casa, trabalho, filhos, marido, nós próprias! Não é muito justo para as mulheres... sim quisemos e queremos trabalhar, mas parece-me que os homens não acompanharam a saída de casa das mulheres e não perceberam que também têm que trabalhar em casa... pano para mangas este assunto... 
Não vou comprar o livro, achei-o demasiado caro. Vou continuar a ver dicas nas "agendas domésticas" e aqui pela WWW também se encontra montanhas de dicas, gratuitas.
Vou continuar a "resolver" comigo esta questão de estar ou não estar em casa a tempo inteiro.
Vou continuar a tentar ser feliz todos os dias.

Dica  de hoje da "Agenda doméstica" da Porto Editora de 1956 - "Quenelles de merlan - aproveitamento de pescada. Tiram-se as peles e as espinhas, corta-se em pedacinhos e mistura-se com puré de batata em bolinhas do tamanho de nozes. Leva-se ao forno 15 minutos, em tabuleiro untado com manteiga e servem-se simples ou acompanhadas com molho bechamel ou molho de tomate".

Sem comentários:

eXTReMe Tracker