2012-12-21

E Bom Ano Novo!

do Batizado e outras coisas

Batizamos a miúda. Queriamos muito tornar ainda mais especiais duas pessoas que muito gostamos e por isso fizemos delas padrinho e madrinha da nossa menina.
Foi um dia lindo. A miúda, no seu vestido/casaco branco pérola, estava uma linda princesa e sorriu, como sempre, a todos, com toda a sua meiguice habitual.
No dia que ela se tornar um diabrete como o mano, vou ter saudades desta doçura que ela nos dá!!
O dia do batizado também foi a festa de aniversário do miúdo e festa que é festa, convida-se os amigos e a familia e transforma-se tudo num momento único, lindo, especial e cheio de amor.
Como se diz, depois da tempestade vem a bonança. Se para nós a tempestade tem sido brava, a bonança que nos tem chegado tem sido bem boa e é nisso que me quero concentrar e acreditar.
Estou parca em palavras mas tenho o coração cheio de mimos, de amor e de coisas boas que recebi e que quero partilhar.
Obrigada a todos por nos ajudarem na missão de sermos felizes.

2012-12-12

6 anos

Já vai fazer 6 anos. Foi assim nesse dia.
Acho que vou ser tal e qual como a minha mãe, que todos os anos diz a mesma coisa: "Faz hoje X anos era terça-feira.... e tu nasceste!"
Nem sei, mas seis anos parece-me uma coisa bem importante na vida de uma criança. Na minha é!!!
A música dele, claro, porque o dia de amanhã é dele.



2012-11-28

Contagem decrescente...

Os dias a passar e eu a aguardar.
Estou feliz, ansiosa, receosa, nervosa (tantas coisas por osa).
Começo na segunda, aqui. Já fui muito feliz neste lugar, onde nasce música, onde há sempre alguém a tocar uma guitarra, um cavaquinho.... é uma delicia trabalhar num lugar assim.
Quero lá ser feliz de novo. Tenho medo confesso, mas vou lutar... e na luta, bem, na luta ando eu há muito tempo e não me tenho saído mal! Simplesmente porque acredito nos dias melhores, acredito que posso contribuir para um mundo mais feliz e para a felicidade dos que me rodeiam.
Acredito e por muito que custe vou continuar a acreditar.

2012-11-26

Mais um primeiro dia do resto da nossa vida

Primeiros dias do resto da nossa vida são muitos e hão-de vir mais. Gostamos dos primeiros dias. São dias e mudança, de crescimento. São dias positivos.
Fomos levar a miúda à creche. Esteve só umas horas de manhã e repetirá todos os dias esta semana. Fazer a adaptação dos novos dias.
Esteve comigo um ano. Um ano inteiro dela. Até "se me dão" umas lágrimas nos olhos...
Assim, sem aviso, chegou-nos uma bela oportunidade de trabalho.
Vou voltar à vida de trabalho fora de casa. Estou muito feliz por isso.
Adoro ser mãe e adoro todos os momentos que passamos juntos. Valorizo todos os momentos como únicos e irrecuperáveis, porque são!
Confesso que esta volta ao trabalho está a deixar-me muito feliz. Precisava voltar a uma vida mais activa, mais social e principalmente mais remunerada!
Se me vai fazer falta o tempo com os miúdos? Sim, tenho certeza que sim, mas vamos superar tudo com distinção!
A creche da miúda é fantástica. O ATL do miúdo também.
Ela vai estranhar. Ele também. As reclamações já começaram e ainda nem começou a frequentar o ATL!! Normal nele.
Vamos a mais um primeiro dia do resto da nossa vida e vamos muito bem.


2012-11-22

Quase 1

Faz hoje um ano era terça-feira e eu andava pelo corredor do 2º piso da maternidade Bissaya Barreto com o soro atrás de mim, como quem caminha para o abismo! Os nervos e a ansiedade eram tantos que me sentia mal!
Estranho não é?! Afinal era só a minha filha que estava prestes a nascer! Pois, mas estava a caminho duma cesariana e entre nervos, ansiedades e medos não fiquei com uma boa recordação da coisa!
A cesariana... bem, é um método cirúrgico de trazes crianças ao mundo. Não gostei, fiquei péssima depois. Não vou alongar-me sobre isto, porque não quero, mas prefiro o parto natural, sem dúvidas.
A miúda nasceu no dia 23, depois de passar o dia inteiro sem saber se fazia ou não a cesariana e com medo do dia seguinte, por ser dia de greve geral! Lá pedi MUITO ao meu médico que não me deixasse e ele, fabuloso como só ele, atendeu as minhas preces e a minha filha nasceu.
Chorei tanto, baba e ranho. Depois de uma gravidez complicada, cheia de peripécias, um parto estranho... olhei para ela e vi-me ali. Um torrãozinho de gente, linda, linda, linda e cabeluda como até já tinha sonhado!
Quando finalmente consegui me levantar e pegar nela ao colo, aconchegá-la em mim, cheira-la como só ela cheira... fez-se música no meu coração, na minha mente.
É sempre assim comigo, não consigo controlar! Não sei quanto tempo estive com ela nos braços a cantarolar sem sequer me aperceber. Foi uma enfermeira que me chamou para o facto! Estava a cantar Bob Marley à minha filha e a senhora ficou muito admirada. Também eu!
Sei lá, há coisas que não conseguimos explicar.
Somos dela e ela é nossa e sim, parece que foi ontem.



2012-11-19

Um dia bom

Hoje foi. Outros virão!
Yes i can!!!

2012-11-08

Mulher

Uma mulher (do latim mulier) é um ser humano adulto do sexo feminino. (wikipédia)

Mulher. Há já algum tempo que me acho mais mulher. Assim, mais crescida, mais resolvida... mais eu!
Este fim-de-semana olhava para uma amiga e achei-a mais mulher. Mais bonita, mais perfeita, mais feliz, mais feminina, mais mãe, mais ela.
Esta coisa da maternidade tem assim um efeito luminoso nas mulheres. Certo é que o cansaço é muito, que a adaptação nem sempre é fácil, mas há um efeito luminoso nas mulheres... que me perdoem as que ainda não são mães, mas a maternidade faz-nos mais mulheres! E só pode, senão vejamos...
Andamos 40 semanas completamente transtornadas com as hormonas, 40 semanas a gerar uma vida dentro de nós. Nem me vou alargar porque 40 semanas de uma gravidez dá muito que dizer! 
Depois parimos. Todo o processo de parir um filho é outra coisa assim muito para além de tudo aquilo que alguma vez podemos imaginar.
Depois amamentamos e a amamentação é outro caderno de encargos de extensa descrição!
Para além de tudo isto AMAMOS. Desde o momento que sabemos que temos uma vida dentro de nós, amamos como nunca antes. Quando os nossos filhos nos chegam aos braços, amamos como nunca antes e ali sabemos que nunca mais seremos as mesmas.
Sou fã de todas as mulheres. Todas, sendo mães ou não. A mulher é um ser magnifico.
Não amasse tanto o meu marido e ainda arranjava uma mulher para mim!
Será que os homens sabem a sorte que têm?

2012-10-31

Dia do Bolinho


Amanhã é dia do bolinho e pelo Minho não há essa tradição. Ainda assim, fiz o bolinho que mais gosto. Merendeirinhas de mel, já antes aqui deixei a receita. São tão boas que é impossível comer só uma.
O miúdo já gosta delas e mesmo a saírem do forno comeu logo uma boa meia dúzia! Ficou um pouco triste por não podermos "pedir bolinho" por estas bandas, mas quando formos à terra, levamos o saco e havemos de enche-lo! 
Tradições que lhes quero transmitir...
Impossível comer só uma! (e até já tinha emagrecido um bocadito!)

2012-10-26

Acidentes de percurso

Já nem me lembrava quando tinha escrito este post. Foi em 2009!
Agora está a começar a fase de quedas e trambolhões da miúda. Tenho pena, tenho mesmo, mas parece que os miúdos herdaram mesmo os meus genes de "trambolho"! Ainda mal começou a erguer-se e as quedas já começaram!
A ver vamos! :)

Para mais tarde recordar:
Começou a gatinha e a por-se de pé sozinha aos dez meses, quase onze!

2012-10-25

Domus

Ontem descobri este livro numa prateleira e quando cheguei a casa fui ver a página A Dona de Casa Perfeita.
O blog, agora site, parece que existe há 4 anos e tem muito sucesso ou não estaria agora em livro! Desconhecia mesmo a sua existência. Abri o livro e vi algumas das dicas e sugestões. Está engraçado, mas não gostei do grafismo interior. A capa é linda, o interior nem tanto, mas ao que importa!
Acho livros destes super úteis. Ainda outro dia nas arrumações, voltei a pegar nas antiguissimas agendas domésticas da minha mãe e algumas que comprei em feiras e fico sempre maravilhada com a quantidade de informação útil que aqueles livros têm! 
Não me considero uma "dona de casa", até porque acho essa expressão horrível, também não sou "doméstica" porque me parece ainda pior e sempre detestei isso. A expressão americana "staing home mother" não me horroriza tanto e no entanto não me considero nenhuma destas coisas.
O que faço é questão de debate interior há muito tempo. 
Tomei a decisão de "fazer o que gosto" e isso é uma verdadeira merda. Sim, vou fazendo o que gosto dentro do artesanato e das feiras... vou fazendo umas animações de festas e umas Horas do Conto... vou fazendo uma perninha aqui outra acolá, mas isso não enche a despensa nem ajuda nas despesas!
Sim, sou uma privilegiada porque tenho tempo para os meus filhos, marido e casa. Tempo que a maioria das mulheres não tem e  isso é realmente o melhor de tudo.
A vida atribulada dos nossos dias não deixa espaço para as mulheres. É casa, trabalho, filhos, marido, nós próprias! Não é muito justo para as mulheres... sim quisemos e queremos trabalhar, mas parece-me que os homens não acompanharam a saída de casa das mulheres e não perceberam que também têm que trabalhar em casa... pano para mangas este assunto... 
Não vou comprar o livro, achei-o demasiado caro. Vou continuar a ver dicas nas "agendas domésticas" e aqui pela WWW também se encontra montanhas de dicas, gratuitas.
Vou continuar a "resolver" comigo esta questão de estar ou não estar em casa a tempo inteiro.
Vou continuar a tentar ser feliz todos os dias.

Dica  de hoje da "Agenda doméstica" da Porto Editora de 1956 - "Quenelles de merlan - aproveitamento de pescada. Tiram-se as peles e as espinhas, corta-se em pedacinhos e mistura-se com puré de batata em bolinhas do tamanho de nozes. Leva-se ao forno 15 minutos, em tabuleiro untado com manteiga e servem-se simples ou acompanhadas com molho bechamel ou molho de tomate".

2012-10-24

...

Silêncio...
Silêncio, antes que as palavras magoem mais, antes que seja tarde demais.
Silêncio.
Agora, amanhã, depois. Sem remédio para melhorar, sem doce para adoçar, sem nada. Só, vazio, silêncio.



2012-10-22

Made in PT

Sempre que posso compro português.
As marcas portuguesas são muitas, cada vez mais até! Há todo o tipo de produtos e todos os preços.
Hoje voltei a comprar numa loja que cada vez gosto mais. A Beppi. Gosto muito dos sapatos para os miúdos e gosto ainda mais dos preços por lá praticados. Encontro qualidade a bom preço e é exactamente isso que procuro.
Comprar o que é nosso é uma aposta em nós, na nossa produção, na sustentabilidade dos portugueses e de Portugal.
Não vou entrar em devaneios políticos porque nem sei fazer tal coisa!
A aposta em produtos portugueses não é de hoje, já o faço há muitos anos e pretendo continuar.

2012-10-19

Outono


O Outono está mais que instalado. As castanhas já começaram a cair e nós a apanhar!
Couves, cenouras e nabiças semeadas na horta.
Entretanto acendo a salamandra e faço bolinhos de mel. Ainda que no Minho não se usem, para mim o mês de Outubro termina sempre com bolinhos de mel e canela e aquele cheirinho tão saboroso pela casa.

2012-10-17

Sniz


Sniz é a nossa gata do meio. Filha da Xinha. Tem dois anos e pouco, infindável paciência para o miúdo e agora para a miúda também. Sempre calma e meiga. Quase nunca mia.


 Xinha, treze anos. Péssimo feitio, meiga só comigo, sem paciência nenhuma para os miúdos e quando mais velha, mais rabugenta.
Em Junho a Sniz teve uma ninhada de 5 gatos. 

Teve a bondade e paciência de acolher no seu caixote a Xinha, que insistiu em ser mãe daqueles gatinhos. Partilharam tudo! Foi mesmo algo que me impressionou.
A Xinha tinha tido um aborto há duas semanas e depois ainda conseguiu amamentar os netos!
Ficamos com a Estrelinha. A minha nova aprendiz de costureira, especialista a dominar novelos de linhas e dedais!


Agora, estamos em Outubro. Quatro meses e pouco depois de ser mãe, a Sniz, teve outra ninhada de CINCO! Mais cinco gatinhos! SO-CO-RRO!
Como se não chegassem cinco gatinhos pequenos, a Estrelinha de 4 meses, a Sniz de 2 anos e a Xinha de 13.... esta última doida varrida, teve 2 gatinhos! Sim, mais dois para juntar ao molho!!
A Xinha, por motivos que desconheço, não quis ficar com os gatinhos e a Sniz, gata de grandeza superior, foi buscá-los e juntou-os ao molho. Mais dois para a ninhada de cinco.


Estou completamente rendida à Sniz. Temos mesmo muito para aprender com os animais.
Feitas as contas são DEZ gatos e uma cadela!


Sem espinhas! :)

2012-10-03

Terra



Este video impressiona-me. É Portugal, é a minha Terra. Adoro este pais, acho-o bonito, cheio, surpreendente. Tanta beleza, tanto para dar.
Espero conseguir transmitir aos meus filhos este sentimento. Espero que eles compreendam e vejam o que eu vejo neste video e espero que transmitam aos filhos deles.
A vida é bela, se nós não dermos cabo dela.

2012-10-02

constatação #17

Uma coisa é dizer "eu faço e aconteço", outra coisa completamente diferente é Fazer Acontecer.

2012-09-29

Sete Palmos



No último mês, assim aos dois e três episódios de cada vez... revi esta série e ontem, no final, chorei baba e ranho, com direito a soluços e tudo!
É sem dúvida a série da minha vida. É tão boa, mas tão boa que dói.
Nunca mais quero voltar a ver esta série.

2012-09-25

Cat in a Ball of Yarn


As bichas cá de casa andam já a procurar o quente e o confortável. Pudera, chove sem parar desde sábado!
O jardim/quintal fica regado e pronto para fazer a horta do inverno, mas esta chuva sem parar é chata!

2012-09-23

10

Passaram 10 meses. Nem sei bem para onde foi tanto tempo. Quase a fazer um ano. Quase natal de novo!
10 meses. Todos eles bons! :)

2012-09-20

2012-09-19

Constatação #16

Quase dez meses depois a pequena tem a sua primeira febre.
Constato que estou cada vez mais tranquila com as "pequenas doenças" dos miúdos.
Nada como ser mãe pela segunda vez!

2012-09-18

Noite Branca CEJ 2012

 Foi o dia em que todos saímos de branco. Coisa raríssima, se considerarmos que a camisa do homem teve de ser a que usou no dia do casamento! Nem sei como o convenci, mas estávamos giraços!!!

Foi o dia que a Júlia nasceu. A minha mais nova sobrinha... Credo, custou um bocado a nascer aquela coisita pequena!

Foi o dia que mais enchente vi em Braga. + de 80 mil pessoas no centro da cidade!!!! Chiça penico! 

Foi o dia que até os amigos trouxeram roupa branca para sair à noite!

Valeu bem a pena. Mafalda Arnault, The Gift e Buraca Som Sistema.

2012-09-17

Samil e as férias de 2013!

Em "jeitos" de encerrar o verão fomos à praia do Samil e ficamos maravilhados!
Nós adoramos praia, os miúdos adoram praia e fazer praia no Minho é impossível. Ora é a nortada, ora é a água gelada!
Ali descobrimos uma praia bem catita. Tão catita que ficou logo decidido que as próximas férias de verão serão lá! Qual Algarve qual quê!!!!
A água é óptima e com pouca ondulação. Há piscina infantil gratuita. Macdonalds por perto! Um enorme passeio marítimo. Estacionamento gratuito. 
Adorei. Praia amiga das crianças e dos pais!


Samil 2012, uma amostra para 2013!!
:-)

2012-09-13

Bons Sons

O que posso dizer do Festival Bons Sons 2012?!
Posso dizer que realmente houve por lá muitos bons sons, boa onda, boa energia.
Durante o dia era assim
Banhos e sol... com muita água de albufeira, alguma lama e uns badalos!!
De noite, era mais ou menos isto
Unidos até cair!! :)

Cem Soldos, essa aldeia perdida atrás do monte lá p'rós de Tomar, é um sitio maravilhoso. O espírito com que as gentes daquele lugar organiza e abre as portas da sua terra a milhares de pessoas, é surreal. Por muito que queira descrever o que por lá se vive, não consigo. É mesmo muito bom e faz muito bem ao corpo e à alma.
No próximo lá estarei. 
Recomendo vivamente.


2012-09-12

Ordem sff

Não consigo por ordem nas ideias, o que já me chateia demais.
Temas que ainda não falei e quero falar:
TANTOS!!!



Vamos começar por algum lado. Uma aventura do miúdo é sempre um bom ponto de partida.
Ontem foi ao futebol com o pai. A primeira ida ao estádio, o primeiro jogo.
No meu tempo íamos ao campo pelado da Caridade ver o Atlético jogar e olha lá! Agora a coisa pia mais fino e eles foram a uma verdadeira obra de Arquitectura ver a selecção de Portugal! 
Pelo menos ganhou 3 - 0!
Ele confessou-me que gostou mesmo muito, mas agora só quer ir ao futebol quando for adulto. "Foi muito cansativo, mamã, havia muito barulho e eu tinha fome. Eles falharam muitos golos... Mas foi divertido!" :)
A primeira parte passou-a encostado ao pai a reclamar do barulho, dos golos e da fome. Depois ao intervalo lá se recompôs e aproveitou mais um bocado. Os 3 golos marcados bem ajudaram a abanar o cachecol e agitar a bandeira! O cachorro quente acabou por compor a experiência.
Foi-se deitar cansado, mas feliz. "Sabes mamã, um dia vais tu com a mana!"
Enquanto os rapazes foram, as raparigas ficaram, mas um dia vamos... todos! :)

2012-09-06

...


Fico a ouvi-la e se calhar não digo nada... pode ser que o dia passe rápido.

2012-09-02

2012-08-30

9 meses

Aos 9 meses começa a revelar o Sagitário que há nela.

2012-08-29

Bracara e eu

Definitivamente Braga tem um efeito especial em mim. Voltei a usar brincos!
Agora que me olho ao espelho e coloco brincos, apercebo-me que durante todo o tempo que estive em Ourém não usei. Acho que é o efeito Braga, efeito Minho. Por aqui as mulheres "tratam-se" muito. Não que tivesse deixado de me tratar, mas pequenos detalhes, como brincos, tinha deixado... Enfim!
Gosto de voltar a usar brincos. Até porque é uma coisa que o meu marido gosta de me oferecer! :)

2012-08-12

O meu castelo






Cada vez que volto ao castelo de Ourém fico um pouco mais triste por ele. É mesmo algo que não consigo evitar. Conheço-lhe cada pedra, cada esquina, cada rua e o vento... aquele vento que ainda me reconhece e se apressa a me tocar... mas o castelo, as ruas, os quintais, as muralhas, as casas... acho-os cada vez mais tristes.
É verdade que muitas coisas foram melhoradas, recuperadas e estão a ser cada vez mais visitadas, mas há outras que são cada vez mais esquecidas e sem elas o meu castelo entristece.
Há muito que os "ti's maneis" se foram e com eles, os rebanhos de ovelhas, os burros... já nem galinhas vejo por lá! Os quintais e as muralhas foram esquecidas e estão ao abandono. Ninguém limpa as ervas e corta as silvas. Ninguém poda as árvores e apanha as azeitonas. A maioria das casas estão vazias e frias. No miradouro do pardieiro já nem flores há! Os canteiros que por lá existiam foram tapados com pedras!! Onde andam os jardineiros municipais?! Onde andam os cortadores de mato?! 
Não percebo como se pode preservar património se não cuidam dos espaços em sua volta. 
Sim o terreiro de São Tiago está bonito, a Igreja Colegiada imaculada, o jardim do Pelourinho cuidado, a fonte limpa, mas isso é só para os turistas e forasteiros tirarem fotografias!! Porque raio não são limpos os quintais, os muros e muralhas cuidados, as silvas aparadas?! 
A "vila velha" lembra-me as casas limpas com o lixo debaixo do tapete. Só que lá é bem pior, basta caminhar um pouco pelas ruas e logo se vê que ninguém se preocupa com o "castelo".
Será que o castelo é só mesmo o castelo?! Então e tudo o que está em volta?!?!?!?! Não entendo. Não entendo mesmo.
Sim, ando por lá e penso, "no meu tempo não era nada assim". Tenho pena, mas por vezes uma frase que a minha mãe diz "tudo o que é bom acaba", aplica-se tão bem ao Castelo de Ourém.

2012-08-02

Conversas entre mães


As conversas entre mulheres que são mães ou que estão para ser, passam invariavelmente pelos filhos, as piadas deles, as dificuldades que se tem com eles, a educação deles... enfim, tudo na cabeça da mulher mãe gira em torno dos filhos. Tudo normal, até porque é muito saudável partilhar as alegrias e dúvidas da maternidade com outras mães.
Desde que sou mãe que o faço. Pergunto a outras mães como fazem. Leio livros. Pesquiso na net. Falo com a pediatra. Vou a workshops! 
Quando fui mãe pela primeira vez, tinha muitas dúvidas e alguns medos. Depois fui aprendendo a confiar em mim e nos meus instintos e tudo se resolveu. Ainda que continue a ter dúvidas!!!!
Ser mãe é isso mesmo, confiar no nosso instinto. Seguir uma linha condutora e levar o barco a bom porto! É verdade que são "muitos portos" ao longo do crescimento das crianças e é verdade que a linha nem sempre vai a direito, mas o que importa mesmo é saber o que queremos.
Não me considero melhor mãe que nenhuma das mães com quem tenho falado (e tenho falado com muitas!), mas quando me pedem opinião sobre maternidade, sou bem determinada e por vezes um pouco inflexível! 
Noutro dia numa conversa entre mães, falava-se de amamentação. Eu defendo a amamentação e quanto mais melhor. Pena tenho eu de não ter conseguido fazer mais com os meus! 
Uma mãe defendia que até aos seis meses é mais do que suficiente, e disse muitíssimas coisas sobre isso como se fosse dona da verdade, até que termina o seu discurso dizendo que deu de mamar até aos seis meses e biberão até aos 5 anos. Incrédula ainda perguntei, 5 anos?! Sim. 
Pois e é aqui que me calo e me remeto aos meus pensamentos e convicções, porque o discurso incoerente daquela senhora deixou-me sem palavras... observo então o miúdo, agora com 7 anos, sentado na mesa do restaurante onde estavam muitas crianças e adultos divertidos e conversadores. O miúdo não, ele estava simplesmente absorto com os olhos pregados no seu jogo portátil sem proferir palavra ou movimento.
É, educar uma criança dá muito trabalho e temos de dar muito de nós e do nosso tempo para que a educação funcione a sério.
Sim o meu filho joga tudo e mais alguma coisa, mas os jogos têm tempo e horas e nunca saem de casa.
Se apanha seca no restaurante ou na sala de espera?! Ponha a imaginação a "jogar" porque seguramente o torna mais hábil e sociável.
É isso... inflexível.


2012-07-26

ele há miúdos...

...giros, mas os meus exageram!

2012-07-16

Quase 8






Prestes a fazer 8 meses, é uma fonte inesgotável de doçura e ternura. Calma como só ela. Tranquila.
No sábado fomos à praia. Foi a sua primeira vez de pé na areia. A julgar pelo mano, imaginei que tudo lhe parecesse estranho. Nada. Tranquila no seu estilo inconfundível. Pé na areia a mexer, mãos a apanhar areia e analisar os grãos que delas caiam. Não chorou, não estranhou nada. Depois avançamos até à beira mar e se julguei que ai recuasse, novamente me enganei. Do meu colo inclinou-se para o mar. Baixei-me e deixei os seus pés na areia molhada. O mar, delicado estava nesse dia, tranquilo veio lhe beijar os pés e ela... oh senhores, ela sorriu.
Se por ser a minha segunda filha e se julguei saber mais dela por ter antes o irmão, redondamente me enganei. Aprendo com ela coisas novas todos os dias. Os olhares que me faz, a forma como vê as coisas que a rodeiam. A sua reacção aos acontecimentos e pessoas... tudo novo. É aprender a ser mãe outra vez.
Com ele era assim, com ela é assado! assim e assado não são nada iguais, em nada! 
Aprender a ser mãe outra vez. Sim, quero que ambos tenham a mesma educação. Sim, quero-lhes transmitir os mesmos valores, o mesmo amor. Mas sou mãe da Luísa e mãe do Duarte e eles são tão diferentes.

2012-07-11

colheita de fds

Num fds muito viajado e atribulado, trouxe um saco cheio de botões e contas. Uns comprei na Feira da Ladra, outros foram carinhosamente oferecidos por uma amiga que os viu e não lhes resistiu! :) gosto mesmo quando elas me mimam assim! 
Os pastéis de belém?! Comi dois, assim, um e logo depois dois. Ah, que bem me soube.

2012-07-10

das férias (deles)

Nestes dias de Julho que não chove nem faz sol, andamos pelos "montes e vales" a aproveitar o que esta cidade tem de bom!
Os miúdos queriam mesmo era ir para a praia, mas confesso-me com pouca vontade de levar com a nortada e consequentes banhos de areia! :( é chato, bem sei, mas se não me vou divertir não vou fazer! Assim, tipo as crianças mesmo. Porque posso fazer birra e depois quem sofre são eles!!!!!


Gelados, pizzas, passeios, corridas e tropelias! Banhos de piscina, aprender a andar de bicicleta sem rodinhas, fazer os trabalhos do dia (desta parte eles não gostam nada), cinema, jogos e sei lá mais o quê!
Sim, as férias são do melhor que há. 
Nunca temos é do todo o tempo que queremos para fazer todo o nada que pretendemos!!! :)

eXTReMe Tracker