2007-12-28

12 momentos

2007 foi aquele que posso classificar como um ano verdadeiramente novo em termos de vivência. Vou guardar dele todos os momentos, bons e maus. Transformei-me em 2007 e ainda nem sei bem que rumo tomar.
Que venha 2008 e que seja sempre a esgalhar!

2007-12-20

Desejo-vos

e mais não digo! Vou ali e já venho...

2007-12-18

P´ró Natal o meu presente, eu quero que seja, a minha agenda, a minha agenda.... tralalala! Também pode ser uma viagem para um país quentinho, solarengo e com belas praias a perder de vista! Oh sim, pode ser...

2007-12-16

A festa

A festa foi linda! Ele adorou. Riu, dançou, bateu palminhas, brincou, brincou e sorriu alegremente para todos! O bolo estava giro e delicioso como sempre.
A Sónia fez balões e nós adoramos.

Os presentes, as cores, as músicas… hoje já parecia a manhã de natal!

2007-12-13

1 ano

A parteira disse, faça força e eu fiz, a médica carregou-me na barriga e eu gritei! Então, puff… ele estava cá fora, não chorou logo e eu perguntei, mas ele não chora e então ele chorou e eu chorei também! Nunca tinha sentido nada parecido. É o sentimento mais grandioso e magnífico, um amor infinito. Quando estava na barriga dizia que parecia o allien, por isso cá fica!
Parabéns meu amor

2007-12-12

Quase

Faz hoje um ano, era terça-feira e ele ainda estava dentro da barriga! Agora, prestes a "nascer" está cada dia mais lindo, mais fascinante e eu estou cada vez mais apaixonada! Fantástico é que esta paixão não esmorece, pelo contrário, cresce cada dia mais e mais…

2007-12-08

Café e um bagaço

Para ti, Catarina e para o Filipe também! Venham mais cafés e mais bagaços! Aos amigos!

2007-12-07

Para a Lili

Porque tu gostas desta música e eu gosto de ti e do Jorge Palma também! CARPE DIEM

2007-12-05

Só me apetece chorar

Só me apetece chorar.
Fui, conforme consulta marcada ao hospital, verificar o andamento da minha estimada psoriase, que achava eu estava muito melhor. Pois enganei-me redondamente. Depois de passar pelo novíssimo sistema de inscrições para as consultas externas e de estar uma hora e quarenta e cinco minutos a olhar para um ecrã que debita números aleatoriamente, a médica, (cujos sogros são de Ourém, e foi ela que me disse), não sabe bem o que tenho e vai daí pergunta-me se quero fazer uma biopsia. Se quero fazer, repito e penso, se ela não sabe eu é que vou saber?! Digo que sim e sigo até ao gabinete para a intervenção. Em quinze minutos sou anestesiada localmente e é-me retirado um pedaço que seguiu para análise dentro de um copo, fechou-me com cinco pontos e agora dói-me.
É possível que seja lúpus cutâneo ou psoriase gutata… é possível que seja assim qualquer coisa… Ainda me disse, não se enerve, tenha calma!

2007-12-03

II M M

Depois de um intenso fim-de-semana de II meia maratona de teatro, estou com uma dor de cabeça terrível…
Foi muito bom o fds, se bem que ontem tínhamos dispensado de bom grado o senhor da SPA que por lá deambulou toda a tarde e uma boa parte da noite. No fundo o homem gosta mesmo é de ver teatro e de comer uma boa sopa da pedra!
A leitura com o Sérgio Ribeiro, soube a pouco, fico sempre com vontade de o ouvir mais e mais… enfim, para o ano há mais.

2007-11-27

self portrait

Cortei o cabelo. Cansada de parecer e aparecer como sempre …o mesmo corte de cabelo, as mesmas roupas, o mesmo estilo… às vezes não me sinto confortável na minha pele. Tem piada dizer isto, porque agora, com psoriase gutata, não me sinto mesmo nada confortável! Cortei o cabelo, na vã esperança de me sentir melhor comigo mesma. Senti-me melhor de facto, por escassos segundos… Sei que não serão roupas, sapatos e alterações de visual que me farão sentir melhor. Sei, mas gostar de me ver ao espelho, ajuda-me a olhar para dentro. Pode ser que assim o meu discurso interior comece a fazer mais sentido. Ultimamente parece-me tão incoerente. Se calhar é porque sou assim. AI! De bom grado aceito que me evadam… talvez para a Quinta da Sereia… como me parece tão boa ideia…

2007-11-24

GTA

Olha uma menina GTA (Grupo Teatro Apollo)
Já agora estão todos convidadeos para o próximo fim-de-semana, para a Meia Maratona em Pêras Ruivas.
Venham e tragam amigos!

Meninas

As meninas já estão a caminho. Chegam pouco depois do Natal, ainda a tempo da Páscoa! Parece-me que anda outra em vias de aparecer, mas essa será só para o próximo Natal! Que venham meninas, o Duarte precisa de namoradas! Assim sendo, como “tia” prendado já deitei as mãos ao trabalho. Entre lençóis e fraldários, fraldas e babetes, alguma coisa se vai arranjar!

Tenho sempre comigo, uma felpuda e quentinha ajudante!

2007-11-21

Agora parece-me que sim!

Hold Still

"Oh, hold still for a moment and I'll find you

I'm so close,

I'm just a small step behind you girl

And I could hold you if you just stood still (...)

Oh, I'll hold still for a moment so you'll find me

You're so close, I can feel you all around me boy

I know you're somewhere out there

I know you're somewhere out there"

David Fonseca

2007-11-16

O que me apetece é isto e isto.
Ouço e tudo faz mais sentido.

2007-11-15

Nada de Especial

"(...) numa tacinha, achamos a nossa vida de hoje e qual o sentido da nossa vida de hoje, o que fazemos com ela, dias atrás de dias, o supermercado, o jantar no restaurante aos domingos, a maçada das crianças às vezes e não era bem isto que nos apetecia, não era bem isto o que tínhamos desejado, falta qualquer coisa, onde é que errámos, o que falhámos, não somos infelizes mas também não temos o que secretamente ansiávamos, os anos vão passando e não temos o que secretamente ansiávamos,de vez em quando momentos tão vazios, de vez em quando, mesmo no meio dos outros, uma solidão tão grande, um desamparo, uma sensação de queda, esta dificuldade em respirar, porque a mobília sufoca, que vem e desaparece e volta,de vez em quando, sem motivo, vontade de chorar, não lágrimas grandes, não soluços, uma coisa vaga, uma pergunta sem resposta, caras familiares que se tornam estranhas, se te abraçar continuo sozinho, o que se passa comigo, o que se passa connosco, o relógio prossegue monótono, acusador, implacável, os objectos quietinhos sem nos ajudarem.Nada nos ajuda, é tarde, tentamos conversar e é tarde, fazemos amor e é tarde apesar de termos feito amor na esperança que não seja tarde e depois, em lugar do prazer, ou misturado com o prazer, ou mais forte que o prazer, uma espécie de amargura que persiste, se não dilui, persiste, o sem resposta aumenta,um imenso, que horror, um que nos preenche inteiros, se nos pegassem ao colo, fugissem connosco, nos garantissem e pudéssemos acreditar que não é tarde ainda, tranquilizar-nos afirmando embora cientes que mentimos e tornar a mentira verdade,que outra coisa fizemos para além de tentarmos transformar as mentiras em verdades, não há ninguém mais crédulo que um desesperado."
"Nada de especial", de António Lobo Antunes in Revista "Visão", 13 de Novembro de 2007

2007-11-14

Psoríase Gutata

  • A psoríase é uma doença inflamatória da pele, benigna, crônica, relacionada à transmissão genética e que necessita de fatores desencadeantes para o seu aparecimento ou piora (principalmente no inverno). Afeta 1 a 2% da população mundial. Acomete igualmente homens e mulheres, embora o início seja mais precoce nas mulheres. Existem dois picos de idade de prevalência: antes dos 30 e após os 50 anos. E, em 15% dos casos, surge antes dos dez anos de idade.
  • Como se desenvolve?
É uma doença não contagiosa, multigênica (muitos genes envolvidos), e em parte dependente de fatores externos. Pode aparecer sob diferentes formas clínicas e diferentes graus da doença. É descrito 30% de incidência familiar. O desencadeamento pode ocorrer em qualquer idade, motivado por influência do meio, alguns medicamentos ou stresse.
  • Psoríase Gutata:
Lesões em forma de gotas associadas a processos infecciosos (faringites). As lesões são pequenas, localizadas no tronco e parte proximal dos braços e coxas (mais perto dos ombros e quadril), poupando mãos e pés. São numerosas e aparecem abruptamente mais em crianças e adultos jovens.

2007-11-12

p300

Chegou hoje no correio. Já a esperava há alguns dias. É linda. Veio num envelope, cuidadosamente decorado, tal como se vê aqui. Veio lá de cima, junto da minha serra preferida. Uma linda pregadeira que trarei ao peito.

2007-11-09

Quê?!

Continuando na onda musical, é Pearl Jam que me assombra. Ainda por cima é uma música que tem um titulo muito curioso, atendendo ao estado de espírito que me encontro: "Elderly Woman Behind The Counter In A Small Town".
Mas porque é que o meu cérebro faz estas ligações?!

2007-11-06

Quando o Pedro Abrunhosa e os Bandemónio apareceram, era apenas uma teenager inconsciente, perdidamente apaixonada, pelo marido que tenho hoje! Namorei muito ao som desta música. Sabia-a de cor e trauteava-a enquanto pensava nele! Passaram, sei lá, doze anos?! Pois, é capaz. Continuo a ouvir Pedro Abrunhosa. O homem canta mal. Canta mal não há nada a fazer! Gosto da sua música, tem músicas e letras muito boas. Gosto, pronto! É músico e isso faz toda a diferença. Adoro a música Manhã do albúm Tempo, que nos acompanhou em tantas viagens, tão maravilhosamente cantada pelo Carlos do Carmo. Deste albúm (Luz), gosto particularmente da Balada da Gisberta. Gosto.
Perdi-me do nome,
Hoje podes chamar-me de tua,
Dancei em palácios,
Hoje danço na rua.
Vesti-me de sonhos,
Hoje visto as bermas da estrada,
De que serve voltar
Quando se volta p’rò nada.
Eu não sei se um
Anjo me chama,
Eu não sei dos mil homens na cama
E o céu não pode esperar.
Eu não sei se a noite me leva,
Eu não ouço o meu grito na treva,
O fim vem-me buscar.
Sambei na avenida,
No escuro fui porta-estandarte,
Apagaram-se as luzes,
É o futuro que parte.
Escrevi o desejo,
Corações que já esqueci,
Com sedas matei
E com ferros morri.
Eu não sei se um
Anjo me chama,
Eu não sei dos mil homens na cama
E o céu não pode esperar.
Eu não sei se a noite me leva,
Eu não ouço o meu grito na treva,
O fim vem-me buscar.
Trouxe pouco,
Levo menos,
E a distância até ao fundo é tão pequena,
No fundo, é tão pequena,
A queda.
E o amor é tão longe,
O amor é tão longe… (…)
E a dor é tão perto.

2007-11-05

Toxicity

Tanta musiquinha soft que ouço e o puto gosta mesmo é de "rockalhada"! É frequente nesta casa ouvir-se System of a Down ao domingo de manhã e é disso mesmo que ele gosta. Puxou ao pai! Esta é a minha eleita.
Conversion, software version 7.0
Looking at life through the eyes of a tired hub
Eating seeds as a pastime activity
The toxicity of our city, of our city
Now, what do you own the world?
How do you own disorder, disorder
Now somewhere between the sacred silence
Sacred silence and sleep
Somewhere, between the sacred silence and sleep
Disorder, disorder, disorder
More wood for the fires, loud neighbours
Flishlight riveries caught in the headlights of a truck
Now, what do you own the world?
How do you own disorder, disorder
Now somewhere between the sacred silence
Sacred silence and sleep
Somewhere between the sacred silence and sleep
Disorder, disorder, disorder
Now, what do you own the world?
How do you own disorder, disorder
Now somewhere between the sacred silence
Sacred silence and sleep
Somewhere, between the sacred silence and sleep
Disorder, disorder, disorder
When I became the sunI shone life into the mans hearts
When I became the sunI shone life into the mans hearts

2007-11-02

Bolinhos

O dia do bolinho já não é o que era!
Quando era criança, calcorreava com um bando de outras crianças, Ourém e arredores a pedir o bolinho por amor do santinho, de porta em porta, com uma enorme saca que chegava ao fim do dia, absolutamente cheia.
Agora, vejo, meia dúzia de catraios, devidamente acompanhados pelos pais, que não falam, portanto não apregoam a belíssima frase “oh tia dá bolinho, por amor do seu santinho!”. Os putos já não podem sair à rua sem estarem acompanhados dos pais e logo ai perde a piada toda… compreendo a necessidade de protecção, mas entristece-me também… Bons mesmo, são os bolinhos que a minha mãe faz todos os anos! Ainda bem que é só uma vez por ano, por se não, lá se ia a dieta!

O Duarte também foi ao bolinho! Com sua pequena saquinha, que fiz e onde apliquei o lindo galão da Rosa Pomar. Ficou linda, esta saquinha!

2007-10-25

A gente vai continuar

Esta é uma das minhas músicas favoritas. Não sei, dá-me alento. É isso, dá-me alento. Volto a Jorge Palma, uma e outra vez, sei lá, gosto de ouvi-lo… Tira a mão do queixo, não penses mais nisso O que lá vai já deu o que tinha a dar Quem ganhou, ganhou e usou-se disso Quem perdeu há-de ter mais cartas para dar E enquanto alguns fazem figura Outros sucumbem à batota Chega aonde tu quiseres Mas goza bem a tua rota Enquanto houver estrada para andar A gente vai continuar Enquanto houver estrada para andar Enquanto houver ventos e mar A gente não vai parar Enquanto houver ventos e mar Todos nós pagamos por tudo o que usamos O sistema é antigo e não poupa ninguém, não Somos todos escravos do que precisamos Reduz as necessidades se queres passar bem Que a dependência é uma besta Que dá cabo do desejo E a liberdade é uma maluca Que sabe quanto vale um beijo Enquanto houver estrada para andar A gente vai continuar Enquanto houver estrada para andar Enquanto houver ventos e mar A gente não vai parar Enquanto houver ventos e mar Enquanto houver estrada para andar A gente vai continuar Enquanto houver estrada para andar Enquanto houver ventos e mar A gente não vai parar Enquanto houver ventos e mar

2007-10-24

amigdalites

Tenho um grave problema com as amigdalites. Elas não gostam de mim e eu não gosto delas! Elas dão-me febre e eu dou-lhes antibióticos! Elas ganham, põe-me de cama e dorida, eu vingo-me, enrolo-me nos cobertores e deixo-me dormir!

2007-10-20

Filho de peixe, sabe nadar?!

Parece que sim!

2007-10-19

Amanhã a não perder

Vem e traz amigos, porque gostamos muito de ter espectadores!

2007-10-14

Cria

Maria Rita tem um trabalho novo, Samba Meu, embora diferente dos anteriores, gosto… mas ainda tem que tocar cá em casa mais umas vezes até ser verdadeiramente assimilado. Este trabalho tem uma música “Cria”, que quero dedicar ao meu filho. Ouvi-a e fiquei com uma lagrimazita no canto do olho. Percebi tão bem o que diz, expressa tão bem aquilo que já começo a sentir, descreve a evolução e crescimento do meu filho… ainda agora nasceu e já está tão grande… A letra é mais ou menos assim: Crescendo, foi ganhando espaço,
pulou do meu braço,
nasceu outro dia
já quer ir para o chão,
já fala mãe, já fala pai
não quer mais chupeta
já come feijão
e posso até ver os meus braços
nos primeiros passos,
tropeça,
seguro não deixo cair
se cai levanta
continua porta da rua fechada
criança não deixo sair
da linha
Reflexo no espelho
leva à emoção
a lágrima ameça do olho cair
semente fecundada já começa a existir.
É cria, criatura e criador,
cuida de quem me cuidou
pega na minha e me guia.

2007-10-12

HELP!

O meu pátio é muito dado a bichos, para além das minhas bichas, aparecem por lá todo o tipo de bicharada, lagartos, ratos, pássaros, escaravelhos, gafanhotos, espécies que desconheço e mais recentemente o Louva-a-deus ou Mantis religiosa. Ora o bicho até pode ser religioso, mas é horrivel! O tamanho deste deixou-me impressionada e um tanto ou quanto assustada. Detesto insectos, arrepiam-me. E agora quem é que o tira dali?!

2007-10-07

Domingo de manhã

Aproveitando as borlas dos domingos de manhã, fomos até Alcobaça visitar o Mosteiro. A manhã começou com muito sono, mas acabou, muito feliz!

Por lá, na montra da Drogaria Lisboa, encontramos estas preciosidades, que despertaram a nossa atenção e a de todos os transeuntes portugueses que por ali passavam! São os dez meses mais lindos que alguma vez vi.

2007-10-02

Parabéns Amor

Hoje é o aniversário dele e eu não me lembrei, como habitualmente, logo à meia-noite, nem tão pouco de manhã! À noite cansada fui dormir sem pestanejar, de manhã atarefada com o Duarte e comigo, nem de longe me lembrei! Quando parei para beber café, tinha insistentemente um pensamento “ver a agenda”, e fui ver. Não tenho nada escrito neste dia, mas bastou-me olhar para a data para logo saber o que me escapou. Liguei-lhe de imediato, mas fiquei tristinha… a minha cabeça já não é o que era! À hora de almoço procurei e encontrei a carteira que me havia falado há meses. Comprei um delicioso e saboroso bolo de bolacha, o seu favorito, e fiquei um pouco mais satisfeita comigo. Almoçamos juntos e dei-lhe muitos beijinhos! Logo dou-lhe outro presente, mas esse é só para nós!

2007-09-28

Porque me apetece gritar ao mundo... PAREM!

Há coisas que me chateiam, me irritam e me entristecem. Parece que há uma tendência generalizada para o comodismo, para o pessimismo, para a negatividade. Detesto quando as pessoas se afirmam à custa do espezinhar, da humilhação do próximo. Detesto classes e rivalidades entre colegas de profissão. Detesto que se pise em alguém só porque essa pessoa cometeu um erro ou simplesmente porque não sabia fazer melhor… Julgo que só as pessoas extremamente inseguras e/ou más têm atitudes destas. São pessoas que no fundo não sabem. Não sabem que a vida é demasiado bela e frágil para ser desperdiçada em rivalidades e humilhações. Por vezes penso que estou errada e devia andar no rebanho como os outros, mas são breves segundo e logo penso que não. Sou uma inconformada idealista, um tanto nefelibata! Acho mesmo que o mundo é um sítio bom e que podemos todos contribuir para que seja ainda melhor. Não esmoreço e todos os dias dou mais um pouco de mim, mesmo que os outros achem que sou pretensiosa, mesmo que me interpretem mal. Sou assim e sou feliz. Tenho dito.

2007-09-22

Tom Yorke - Harrowdown Hill

Acho esta música e video, simplesmente geniais.

Sempre que a ouço fico arrepiada e questiono-me.

Somos tão pequenos. A vida é tão frágil e tão fugaz. Tenho tanta vontade de viver e de ser. Existir, para dar, para partilhar, para ajudar, para experimentar. Existir para viver, todos os dias, um de cada vez. Todos os segundo como preciosidades únicas e irrepetiveis que são.

Peace & Love

(Como diria o pai de George "seinfeld" - Serenity now!)

Obrigado amor, por me teres dado a ouvir esta maravilha.

2007-09-19

Eu não diria melhor que ele, por isso, leiam! Leiam e aparecam, os Rising Force são uma banda extraordinária, com excelentes músicos.

Dia 28 de Setembro, pelas 23:00.

Venham e tragam amigos!

Teatro

Sábado, dia 22 de Setembro há teatro no Castelo e devo informar que euzinha, vou participar! Vou fazer de Amarilis, flor de rara beleza!
Venham e tragam amigos!

A festa

A festa correu lindamente estavamos todos lindos!

O Duarte até brincou com a água que lhe correu na cabeça e adorou o presente (a mota) que veio de Braga!

A todos os presentes, e aos ausentes tambem, agradeço pelo dia lindo que partilhámos.

Que venham outros, plenos de felicidade.

2007-09-15

Amanhã é dia de festa, vamos ver como corre!!

2007-09-10

Pensamentos

A vida continua e quanto a isso não há dúvidas! Isto prova isso mesmo e assim, um dia atrás do outro… Hoje comprei uma saia maravilhosa, que combinará com os meus sapatos bicudos (ainda que a moda seja de pontas redondas) e um top que ainda não encontrei, mas hei-de encontrar! Não sei da minha máquina fotográfica, mas hoje já deixei no fotógrafo umas poucas de fotos para revelar. Se bem que agora “revelar” não me parece em o termo correcto. Já vi todas as fotos, não há nada a mostrar, nada que não tenha já sido visto… é só uma impressão! Realmente as máquinas digitais são um pouco injustas e pouco surpreendentes! Logo, dá aquela fantástica série Erva (Weeds), no canal 2. É para ver sem parar. É muito boa, mesmo boa. É isso.

2007-09-08

Para sempre

O J. da ti’Elisa, o J. da banda, o J. do teatro… uma vida de coisas boas e boa energia, uma demonstração de coragem todos os dias.
Há dias que não deviam existir e estes, simplesmente não deviam. Até sempre.

2007-09-06

O mundo ficou mais pobre. Evadiu-se Pavarotti, o primeiro tenor que ouvi e conheci. Com ele que aprendi a gostar de ópera e foi através dele que conheci tantas que até então achava inaudíveis.

2007-09-05

Sting

A música do dia... "when we dance"

2007-09-03

BRASIL

De lá vieram estes mimos, uma linda t-shirt para o Duarte, chá-mate, que adoro e cá é tão difícil encontrar e duas fantásticas e cheirosas pedras.

Uma directamente de Manaus, nem parece bem uma pedra, mas um composto de húmus… não sei o que é, mas adorei. A outra veio das Cataratas do Iguaçu, ainda traz musgo agarrado e tem aquele cheiro característico dos ambientes aquáticos. Adorei! Nunca fui ao Brasil, mas hei-de ir. Quero comer pamonha e bolo de fubá. Quero arroz com feijão e quindins. Quero pastéis de feira e mangas, acabadinhas de apanhar…

2007-08-31

Filhos

Desde que fui mãe, nunca mais consegui concentração suficiente para acabar de ler o que queria… Depressa voltou para a estante e ainda lá está, à espera de melhores dias! A única coisa que consigo ler, são os livros que ensinam os pais a educar os filhos. Tenho lido de tudo e neste momento, leio O Pequeno Ditador de Javier Urra, apoiado por muitos pediatras portugueses… tenho lido algumas coisas assustadoras.

A minha mãe diz que agora é muito mais fácil educar os filhos, porque temos tudo, acesso a tudo e apoio de tantos lados (família, cresce, atl…), que no tempo dela não havia nada, nem ela tinha nada, nem preparação alguma. O que sabia ela sabia, aprendeu com a mãe dela e depois com a experiência… mas não estou totalmente de acordo com a minha mãe. Se é verdade que agora temos “tudo”, também é verdade que este “tudo” pode ser demais e é ai que o gato vai às filhoses. Na ansiedade que temos (tenho) de dar o melhor de nós e do mundo aos nossos filhos, esquecemos que as coisas materiais não são assim tão importantes e são os valores que realmente contam. Tenho a certeza que quero o melhor para o meu filho (quem não quer?!), mas sei que este melhor não são bens materiais, nem birras satisfeitas. Quero dar-lhe muito amor, amizade, companheirismo e apoio. Quero que seja feliz… Na insegurança de mãe de primeira vez, leio tudo o que posso e pergunto muito às outras mães, incluindo a minha. Gosto de ouvir as suas histórias e experiências, comparo e aprendo com elas e até fico um bocadinho mais segura. Agora vêm ai mais bebés e também vou transmitir a minha experiência, se elas quiserem, claro! É muito dificil, ser mãe!

2007-08-29

Mais um!

Estou extremamente constipada, entupida e um tanto ou quanto rabugenta. Ando cansada, abatida e com muito pouca paciência. À conta do cansaço, ou com a desculpa dele, voltei a pegar no tabaco… maldito seja e maldita seja também a minha fraqueza! Deixei de fumar durante a gravidez e nunca mais tinha pegado no tabaco, embora muitas vezes sentisse vontade, conseguia resistir, mas este mês não me aguentei… maldito (a)…
Ainda há pouco, aconteceu-me um verdadeiro momento digno de registo. Um cliente entregou-me um pequeno papel rabiscado, manifestando o seu interesse por mim! Sim, interesse foi a palavra escrita pelo próprio! Obviamente deslumbrado com a minha beleza e carisma natural!!! É hilariante… Pelo menos fez-me rir e estava mesmo a precisar!

2007-08-23

A Banhos!

No Sol on-line, vem um artigo delicioso. Fala dos banhos santos em São Bartolomeu, que são realmente divinos, pela graça que têm e pela importância que o povo lá de cima lhes dá. Assistir a estas festividades é sem dúvida um grande momento de cultura popular. A praia é muito bonita (especialmente durante o Inverno) e as pessoas são castiças e acolhedoras. Continuando na linha das praias por ai acima, encontramos a bela e sossegada Praia da Amorosa

e logo depois a Praia de Moledo,
um pouco parecida com a de São Pedro Moel. Mais à frente apanhamos a sempre ventosa praia de Caminha, que apesar de ser linda, entre o mar e o rio Minho, é praticamente impossível “fazer praia”, a nortada dá cabo nós! Ficamos cobertos de areia num instante! Em compensação, passear por Caminha é óptimo, a cidade é muito bonita e com os locais a visitar muito bem sinalizados.

“Fazer praia” aqui, é atravessar a ponte em Vila Nova de Cerveira e ir até à Galiza. Ali as praias, mesmo de frente para as nossas, são banhadas por umas correntes mais quentes, a água é bem mais agradável e o vento não é tanto.
Consigo visualizar cada esquina deste caminho maravilhoso, que se faz sempre à beira mar, desde Viana do Castelo até Valença do Minho, com o mar de um lado e a imponência da serra do outro.
Para almoçar ou jantar, recomendo Vila Nova de Cerveira, tem óptimos restaurantes, com comida muito caseira.
Sarrabulho e Sardinhas fritas com arroz de feijão, é o que de melhor lá comi!

Hum… que saudades do Minho.

eXTReMe Tracker