2006-03-02

Quem como eu

Quem como eu em silêncio tece
Bailados, jardins e harmonias?
Quem como eu se perde e se dispersa
Nas coisas e nos dias?
Obra Poética I - Sophia de Mello Breyner Andresen

1 comentário:

Carmen Zita disse...

Quem assim tece, quem assim se perde e se dispersa é poeta!
Deixo aqui outro poema desta grande escritora:

"Poesia

Se todo o ser ao vento abandonamos

E sem medo nem dó nos destruímos,

Se morremos em tudo o que sentimos

E podemos cantar, é porque estamos

Nus em sangue, embalando a própria dor

Em frente às madrugadas do amor.

Quando a manhã brilhar refloriremos

E a alma possuirá esse esplendor

Prometido nas formas que perdemos."

Sophia de Mello Breyner Andresen

eXTReMe Tracker